Blog

Promover as Empresas nas Feiras Internacionais: Como se Processa e Quais as Mais Valias

No passado dia 11 de fevereiro, a Associação Empresarial de Águeda (AEA) recebeu nas suas instalações dois representantes da direção da Bilbao Exhibition Centre, que vieram falar da importância da participação das empresas em feiras internacionais, num Seminário subordinado a tema “Promover as Empresas nas Feiras Internacionais: Como se Processa e Quais as Mais Valias”.

O seminário, decorreu toda a manhã na AEA e foi replicado da parte da tarde pela Associação Empresarial do Concelho de Oliveira de Azeméis (AECOA), parceira da AEA no projeto. Já no dia 12 ocorreram visitas às empresas interessadas em saber mais informações sobre o calendário de feiras da BEC e formas de participação.

 Nesta sessão houve lugar também à assinatura de um Protocolo de Colaboração, que tem por objetivo o apoio às empresas na entrada dos mercados internacionais e que se espera ser bastante interessante e vantajoso para a nossa região, nomeadamente no benefício de condições especiais e apoio personalizado às empresas interessadas em participar em futuras edições de feiras da BEC.

O seminário em apreço realizou-se no âmbito do projeto, designado Qualifica & Compete – Qualificação para a Competitividade da Indústria Home & Office”, do qual a AEA é a entidade promotora, e que visa a especialização inteligente e qualificação (tecnologias, novos materiais, processos de qualidade, certificação e inovação) da fileira “Home & Office” da região norte e centro, com foco nas prioridades de futuro definidas pelos centros de decisão da procura externa (mercado europeu). O projeto é financiado pelo Portugal 2020 sendo o mesmo apoiado pelo Fundo Europeu para o Desenvolvimento Regional (FEDER), desenvolvido no âmbito do COMPETE 2020 e especificamente do Sistema de Apoio a Ações Coletivas (SIAC) – Qualificação, e inserido no objetivo temático nº 3 – “Reforçar a Competitividade das PME” do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização.

O investimento aprovado relativamente à AEA neste projeto ascende a  duzentos e vinte e nove mil euros, dos quais cento e noventa e quatro  mil euros são provenientes do FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.